Notícia

Câmara promove Audiência Pública sobre Reforma da Previdência Social

Assessoria de Imprensa 19/05/2017

Câmara promove Audiência Pública sobre a PEC 287 – Reforma da Previdência

 

A Câmara de Três Pontas, cumprindo seu papel de acolher o cidadão e participar efetivamente dos assuntos que envolvem a população promoveu na noite do dia 11 de maio no plenário Presidente Tancredo Neves, uma Audiência Pública para tratar a respeito da PEC 287, sobre a reforma da Previdência Social. É necessário que entendamos as possíveis mudanças e lutemos juntos para que todos compreendam e possam trabalhar para que o melhor aconteça não só para aqueles que já se aposentaram, mas principalmente para todos que contribuem e pretendem requerer suas aposentadorias. O objetivo do encontro foi esclarecer os pontos de dúvida e acima de tudo, deixar a população por dentro das mudanças que poderão ocorrer e assim chegarem às suas conclusões. A iniciativa da realização da audiência foi da vereadora Marlene Lima e do vereador Maycon Machado. Na composição da mesa e direcionamento do encontro, o presidente da Câmara vereador Luis Carlos da Silva, Maycon Machado e Marlene Lima. Também foi convidado para a mesa o jovem Luan Donizetti, o Luan do Quilombo.

O presidente Luis Carlos da Silva abriu os trabalhos e passou ao vereador Maycon Machado para que conduzisse as explanações dos convidados e, por conseguinte, abrisse espaço para perguntas. Explanaram aos convidados os seguintes facilitadores: José Roberto Porto de Andrade Júnior, Advogado e professor da Unifal de Varginha Mestre em Direito e Doutorando em Sociologia, Else Vasconcelos Souza, professora da Rede Estadual de Ensino e diretora de organização do SindUTE e membro do Conselho do SindUTE, José de Carvalho – Auditor Fiscal da Receita Federal e Sérgio Kurok Takeishi (Serginho Japonês) – Servidor do INSS. Durante quase duas horas, entre pronunciamentos e perguntas, todos puderam entender um pouco mais sobre a intenção do governo com as mudanças, porém, ficou claro que estas alterações não são benéficas ao trabalhador, uma vez que o longo período de contribuição não permitirá que o trabalhador possa se aposentar ainda em vida.